Nova Situação Econômica do Brasil em 2009

dinheiroDepois da grande turbulência de nossa economia, refletida principalmente pela grande crise dos mercados mundiais, vinda dos Estados Unidos, os investimentos de alto risco, como aqueles vinculados a bolsa de valores, passaram a ser menos atraentes. E atualmente o governo vem reduzindo de forma relevante os índices da poupança.

Falando em números, a poupança vinha com uma média de remuneração mensal de 0,70%, e caiu para 0,50%, ou seja, uma queda de quase 30%. Essa queda foi uma decisão do governo para evitar de investidores migrarem para a bolsa,e investimentos de risco médio ou Renda Fixa para poupança.

Com essa redução nos rendimentos da poupança, entendo que o melhor investimento a ser feito é nos títulos de renda fixa, pois vem garantindo melhor rendimento que a poupança e menos riscos que investimento em ações vinculadas a bolsa de valores.

De maio/08 a maio/09, investimentos de Renda Fixa já renderam 13% em 12 meses, e a poupança apenas 8%, e os investimentos de alto risco, em virtude da crise, em sua maioria, houve queda ( redução) de 30% em suas aplicações.

Por exemplo, quem investiu 10 mil reais em cada um desses investimentos, as posições seriam, resumidamente,as seguintes, no período de maio/08 a maio/09:

a)     Quem investiu 10 mil reais na poupança, obtive 830 reais em rendimentos, média de 70 reais por mês, apresentando saldo de R$ 10.830,00.

b)     Quem investiu 10 mil reais em títulos de renda fixa, obtive 1.380 reais em rendimentos, média de 115 reais por mês, apresentando saldo de R$ 11.380,00.

c)      Quem investiu 10 mil reais em fundos de investimentos, reduziu em 2.620 reais seu investimento, apresentando saldo de R$ 7.380,00.

O cenário atual de insegurança no mercado brasileiro e mundial indica que devemos aplicar em títulos de renda fixa, pois garante rendimentos mais seguros para os investidores. Especialistas dizem que a economia brasileira ainda continuará oscilante nos próximos anos, uma vez que as empresas vêm cortando investimentos, realizando corte de funcionários e produtos que estão sendo levados ao mercado com
prêços mais elevados.

Um dos reflexos na economia brasileira, também, foi no aumento do custo de captação de empréstimos bancários e cheque especial pelas pessoas físicas. Como os bancos perderam liquidez, o custo do capital acabou aumentando, gerando taxas de juros mais altas para o consumidor.

Para minimizar esses efeitos, a Caixa Econômica Federal, vem reduzindo as taxas de juros sobre as linhas de crédito para aquisição da casa própria. Outras medidas estão sendo tomadas, assim como declarou Marcio Percival (Vice-Presidente Finanças da Caixa Econômica Federal):

“É importante oferecer um nível de crédito, com taxa de juros menores, para a economia continuar funcionando no mesmo patamar do ano passado. Com isso, o emprego cresce, a produção cresce, o consumo cresce e o investimento se mantém. E assim, a gente consegue minimizar os efeitos da crise”, disse ele.

Para a pessoa física, a nova taxa vai beneficiar, principalmente, a compra de automóveis, o empréstimo consignado e o Construcard Caixa, que é o financiamento do material de construção. Para as empresas, as maiores reduções são para capital de giro e antecipação de recebíveis.

E conforme entrevista com Ministro da Fazenda, Guido Mantega, quando ele afirmou que apesar de não ter regra definida sobre as mudanças nos rendimento na poupança, ela continuará sendo a aplicação mais garantida e mais sólida, como sempre foi e continuará não tendo risco nenhum.

Marcus Feijó
Auditor
CRCRS 67.561
Cel: 8176.9996
marcusvsf@hotmail.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Pin It

2 thoughts on “Nova Situação Econômica do Brasil em 2009

  1. Quando o governo divulga que pretende alterar o rendimento da caderneta de poupança , que é sabiamente estabelecido em lei, pelo
    legislador, exatamente para proteger a poupança nacional contra a especulação financeiro, dando mais estabilidade ao sistema financeiro, demonstra que não tem mais interesse em preservar um sistema financeiro estável, o qual tanto nos protegeu na atual crise, incentivando de forma inconsequente os Brasileiros a deixarem de fazer poupança. O Presidente LULA declara abertamente que poupança não é investimento e que deve apenas proteger o capital aplicado da inflação, ou seja, quem faz poupança deve deixar o seu dinheiro de graça para os Bancos movimentarem e ganharem os seus lucros nas costas dos poupadores. Na verdade a intenção do governo é forçar o Brasileiro que tem poupança aplicar suas economias em fundos de investimento os quais não dão nenhuma garantia ao poupador, pois no ato da aplicação os gerentes dos Bancos, inclusive Bancos públicos, Banco do Brasil e Caixa, apresentam um documento onde o aplicador issenta o Banco de qualquer responsabilidade por perdas na aplicação, ou seja, o Banco só embolso os lucros, os prejuizos são do poupador. Com essa politica o gover-
    no LULA pode fazer com que muitos Brasileiros percam suas suadas economias adquiridas, na maioria das vezes, fazendo poupança durante
    toda uma vida para ter algum recurso nos dias difíceis pois, neste pais, quem não é Grande Empresário ou alto funcionário público com
    seus empregos e aposentadorias integrais garantidas, necessita ter uma poupança segura e incentivada pelo governo.
    O que o governo LULA está fazendo é terrorismo. Isso é muito perigoso para uma nação como o Brasil, onde ainda temos uma sociedade muito
    desigual e injusta.
    O governo só se preocupa com a saúde financeira das empresas, Bancos e Grandes Empresas, mas a saúde financeira dos Brasileiros que necessitam fazer poupança, essa, está sendo negligenciada. Será que as pessoas, ou seja, o ser humano não tem mais importância? Será que tudo pode ser feito com a desculpa de mais crescimento econômico?
    Em relação aos Juros no pais, o que está diminuindo é a remuneração que os Bancos pagam ao poupador (investidor), basta ver as taxas médias que são cobradas pelos bancos para emprestarem dinheiro para as pessoas. Se o governo estivesse interessado em baixar as taxas de juros no Brasil teria começado diminuindo o spreed Bancário.(Diferença entre a taxa paga aos poupadores e a taxa cobrada pelos bancos).
    O governo está é aumentando, cada vez mais, o lucro dos Bancos as custas das economias de quem necessita fazer poupança no Brasil.
    Ao incentivar as pessoas a sairem da poupança para aplicações de risco (que ele chama de setor produtivo), também beneficia os Bancos, pois eles dispom do dinheiro dos poupadores (investidores) para gerar seus próprios lucos, e não se responsabilizam por esse dinheiro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>